MasterChef: Tudo desandou nos últimos 10 minutos, lamenta o eliminado Aristeu

Por Band.com.br

Nem sempre conseguir um ingrediente com que se tem familiaridade pode ser a melhor estratégia no "MasterChef Brasil". O excesso de confiança pode acabar atrapalhando os competidores e foi, basicamente, esse problema que Aristeu Guimarães enfrentou na cozinha mais famosa do país no episódio desta última terça-feira (15).

"A minha estratégia era pegar um peixe no leilão que eu soubesse cozinhar. Então, eu ia pagar o preço que fosse quando eu pegasse algum. Quando eu escutei 'tambaqui', eu sabia que era esse que eu iria leiloar. É um peixe que eu já conhecia, que eu já fiz várias vezes e queria investir meu tempo nele", disse em entrevista ao Portal da Band.

Leia mais:
MasterChef Brasil: Aristeu erra no preparo do peixe e sai do programa

MasterChef Brasil: Janaina e Jefferson Rueda escolhem ingredientes da Caixa Misteriosa

"O que deu errado é que, mais ou menos nos últimos dez minutos, eu deixei tudo queimar. Quando eu queimei a farofa, eu fiquei desesperado. Esqueci o tambaqui no forno e, então, ele secou. Quando eu percebi, a situação já estava caótica. Não reparei que o meu molho estava queimado também", lamentou.

"Eu tive que fazer alguma coisa em cinco minutos para poder, pelo menos, um prato. Tudo desandou nos últimos dez minutos de prova. Foi uma sucessão de erros. Um erro muito básico que eu cometi, por exemplo, foi de não ter dividido do tucupi. Eu quis reduzir ele todo e ele não chegou. Devia ter seguido o meu instinto e ter cozinhado o tambaqui, ao invés de fritado ou assado", continuou.

"É um peixe que eu estou super acostumado a fazer, característico da minha região. Provavelmente, o peixe de água doce mais consumido da minha cidade. Mas aqueles cinco minutos de bobagem me prejudicarem. Eu fico muito triste e acho a ironia muito engraçada, porque eu saí com um prato que eu sei fazer", disse.

"Eu deixei de pegar peixes caros para usar um peixe mais acessível e eu cometo uma burrice. Se eu pudesse mudar o prato, eu faria ele cozido no tucupi e teria incrementado mais o caldo. Teria feito algo nesse sentido, mais para a região amazônica. E não teria permitido que a farinha queimasse, porque a farofa estava muito gostosa – só que queimou. Então, eu não quis colocar no prato para não amargar", completou.

Apesar da tristeza da eliminação, Aristeu não deixou de relembrar bons momentos que viveu no MasterChef Brasil. "Eu gostei muito das provas em equipe. Eu me divirto muito cozinhando com outras pessoas junto. A prova que mais gostei foi da comida árabe, que cozinhei em dupla com a Rita Bruning. Foi uma prova muito divertida, muito engraçada. Cozinhar com ela é sempre bom, sempre prazeroso", afirmou.

"A gente criou uma conexão logo depois da prova do baião de dois. Nós nos aproximamos muito mais e começamos essa relação mãe e filho, que foi muito boa. É uma pessoa que eu quero levar para a minha vida inteira. Uma pessoa boa, caridosa, que se preocupa com o próximo. Ela é incrível. Por isso torço para a Rita chegar à final, quero que ela me represente", finalizou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo