Erasure toca nesta sexta em São Paulo; confira entrevista com Vince Clarke

Por Metro Internacional

Depois do Depeche Mode, agora é a vez de sua dissidência colocar o som na pista em São Paulo. Formado por Andy Bell e Vince Clarke, o Erasure se apresenta nesta sexta-feira (11), no Espaço das Américas, com o show de divulgação de seu novo disco, “World Be Gone”, repleto de críticas ao caos do mundo atual.

Importante nome da música eletrônica, Clarke falou com o Metro Jornal. Confira.

Como a figura do presidente americano Donald Trump influenciou o álbum?
Não sei se a pessoa dele nos influenciou. O que você ouve no álbum são todos esses sentimentos que as escolhas dele provocam no mundo.

O jeito do Erasure fazer música mudou com o tempo?
Acho que não. Tudo começa com algumas ideias no piano ou na guitarra, e daí trabalhamos nas letras e nos arranjos. Quando entramos no estúdio, começamos com o teclado. Tentamos nos concentrar inicialmente nas músicas para depois encontrar o caminho da parte eletrônica.

Existe fórmula para fazer música pop de qualidade?
Não acho que existam segredos, mas nós tentamos fazer músicas de que as pessoas gostem. Damos atenção especial a criar boas melodias. Uma boa melodia vive para sempre, independente do gênero, seja ele pop ou metal.

Para onde você acha que a música está caminhando?
É animador ver que hoje todo mundo usa sintetizadores. Graças à internet, há muitas opções para criar música. O futuro é promissor, ainda mais na música techno, que os jovens tem experimentado bastante.

Serviço:
No Espaço das Américas (r. Tagipuru, 795, Barra Funda, tel.: 2027-0777). Nesta sexta-feira (11), às 22h30. De R$ 100 a R$ 380.

Leia mais:
Orquestra Jovem Europeia faz concerto gratuito neste domingo no Ibirapuera
Titãs apresenta sua incursão na ópera-rock em show único neste sábado
Festival feminino em SP reúne mulheres de sucesso na música nacional

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo