Tóquio e Professor respondem o que acham da terceira parte de 'La Casa de Papel'

Por Victória Bravo

A principio, o canal Antena 3 e a produtora Vancouver Media planejavam que “La casa de papel” seria uma série de duas partes, ou seja, com começo, meio e fim durante duas temporadas.

No entanto, o sucesso internacional da série na Netflix foi significante demais para deixar que as coisas terminassem assim tão rápidas. Agora, estamos todos esperando a estreia terceira parte da série, que acontecerá em 2019 na plataforma de streaming.

“Quando começamos a fazer 'A casa de papel', sempre nos foi dito que era um produto fechado”, explicou o ator Álvaro Morte, que interpreta o Professor, “ia ser uma temporada única em dois blocos de transmissão (…) isso foi parte do que nos fez focar em fazer o melhor que podíamos porque ia ficar lá, não ia ter mais temporadas e tínhamos que tentar fazer tudo ficar perfeito”.

Fãs preocupados

Já tem muita gente nervosa com a possibilidade da série perder o rumo e o ritmo. Mas Álvaro já declarou que está confiante com a nova rodagem: “Depois do que Álex Pina e sua equipe fizeram, eu tenho que dar um voto de confiança. Se fizeram isso, por que não vão poder continuar fazendo?”.

Ele ainda brincou que poderia rolar um “Spilberg” e “fazer um Indiana Jones 4” se referindo que a nova produção poderia deixar a trama pesada e “insistente”, mas ele duvida muito que isso aconteça.

Úrsula Corberó, a Tóquio da série, também fez seus pedidos para o novo roteiro. No seu caso, ela acha que a série deveria ter mais ação.

“Nunca tinha rodado ação e é muito divertido. Além disso, tem algo de desafio pessoal. Tenho vontade de me preparar mais fisicamente, porque nas primeiras temporadas fui pega de surpresa. Sabia que ia ter ação,  mas não que seria tão duro fisicamente. Quero levar a sério e fazer o meu melhor”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo