Filme de Scorsese para Netflix terá lançamentos nos cinemas

Por Metro Jornal

Desde o anúncio de que Martin Scorsese faria seu “The Irishman” com a Netflix, cinéfilos de todo o mundo têm se perguntado porque o diretor decidiu se associar à gigante do streaming.

O questionamento se aprofunda, especialmente, porque o projeto marca o reencontro dele com Robert De Niro e Joe Pesci, com quem trabalhou em “Touro Indomável” (1980), “Os Bons Companheiros” (1990) e “Cassino” (1995). É também o primeiro trabalho de Scorsese com Al Pacino.

Algumas dessas respostas foram dadas pela produtora Jane Rosenthal na semana passada durante o Festival de Cinema de Tribeca.

“A Netflix se apresentou como o melhor lugar para ir com este filme. Ted Sarandos e Scott Stuber apoiaram bastante a visão de Marty e Bob e o que eles queriam atingir. Esse tipo de apoio é incrível. É uma das coisas que você deseja quando trabalha com o melhor cineasta e alguém que é um tesouro nacional”, diz ela.

O longa teve suas filmagens encerradas no mês passado e está prestes a entrar em pós-produção. Segundo a produtora, a expectativa é que ele seja lançado em 2019 – e com direito a exibição não apenas em streaming, mas também nos cinemas.

“Acho que [o streaming] é o espaço no qual o público e os negócios estão nos dias de hoje. Os cinemas e a distribuição estão encolhendo. O público tem muitas opções, ele tem o controle. Há muito conteúdo por aí, e há uma plataforma certa para que cada um deles seja bem sucedido”, afirma a executiva.

Para Jane, a expectativa em torno de “The Irishman” se intensifica com a perspectiva de ver o diretor e os atores reunidos mais uma vez. No longa, De Niro vive um veterano de guerra que se divide entre a vida de caminhoneiro e de assassino de aluguel.

“Tê-los todos juntos é muito especial. Esse filme demorou dez anos para ser feito. Nada acontece em linha reta”, conclui.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo