Vikings: cena polêmica de estupro foi feita a pedido de Kateryn Whinick, a Lagertha da série

Por Victória Bravo

Aviso de spoiler já no início do texto para ninguém reclamar!

Se você assistiu a última temporada de Vikings, certamente viu que o rei Harald foi mantido em cativeiro em Kattegat pela então rainha Lagertha.

A Viking opta por não matá-lo (apesar de suas tentativas anteriores de ganhar). Ela o mantém amarrado e desdenha da sua oferta de casamento e proteção. É aí que a polêmica começa!

Com uma faca, Lagertha parece que vai castigar Harald cortando seu membro, contudo, ela toma uma atitude inesperada: passa a fazer sexo com o rei indefeso.

A cena deixou alguns espectadores chocados, especialmente porque a própria Lagertha quase foi estuprada várias vezes nas temporadas anteriores.

Fãs comentaram bastante o ocorrido no Reddit e nas redes sociais, questionando se suas ações equivalem ou não a uma violação. Um usuário pontuou que "se seus gêneros fossem invertidos, ninguém se perguntaria se era uma violação".

Outros criticaram bastante e apontaram que é possível ser uma mulher poderosa sem ter que usar sexo ou estupro como um método para afirmar esse poder.

Contudo, a própria atriz que interpreta a Lagertha decidiu dar sua posição sobre o assunto e revelou que ela pediu a Michael Hirst para que isso acontecesse.

“Eu pedi ao escritor para terminar essa cena com Lagertha estuprando-o. Eu ensino autodefesa a mulheres e sei que o estupro nunca é sobre sexo… é sobre controle. Lagertha, como um personagem (independente do sexo dela), está em um lugar sombrio … e lutando para ter esse poder de volta em sua vida”, escreveu no Twitter.

Confira a cena:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo