Alicia Vikander herda papel de Jolie e encarna Lara Croft em Tomb Raider: A Origem

Por Patricia Carranza/Metro Internacional

Para a atriz sueca Alicia Vikander, protagonizar “Tomb Raider: A Origem”, que estreia nesta quinta-feira (15), foi um desafio tanto físico quanto de atuação. O longa narra a história de uma intrépida jovem que busca pistas do pai dado como morto durante uma expedição a uma misteriosa ilha japonesa.

Vencedora do Oscar por “A Garota Dinamarquesa”, Alicia deixou o drama de lado para se tornar uma heroína saída dos videogames.

Leia mais:
Nicolas Cage como Superman? Ator vai dublar o herói da DC em filme animado
Lembra do Clube das Winx? Vai virar série de TV live-action feita pela Netflix

Aos 29 anos, a artista explica sua proximidade com a personagem. Confira.

Como você se preparou?
Foram quatro meses de treinamento. Eu acordava às 5h da manhã para fazer atividades físicas como escalada, nado, boxe, artes marciais… Precisava dar tudo de mim de um ponto de vista realista, conferindo a ela um lado humano com ternura. Lara é uma mulher que enfrenta tudo, e isso a fortalece.

O que foi mais difícil?
O boxe. Eu nunca havia lutado, mas encontrei alguns profissionais que me ensinaram a ser o melhor que poderia. Tentei aprender o máximo possível e mostrar isso para eles o tempo todo.

Por que interpretar uma personagem assim?
Gosto de videogames desde os 10 anos. Eu via Lara Croft e a adorava. Daí Angelina Jolie me surpreendeu com sua performance no cinema e não hesitei em aceitar nem por um segundo. É algo muito diferente do que já fiz, mas gosto de viver histórias incríveis e de ter a oportunidade de falar para uma nova geração.

O que torna essa nova versão de Lara Croft diferente das anteriores?
A nova produção tentou permanecer fiel à história e à honra da personagem para que os fãs não sentissem que ela havia sido representada injustamente. O que fizemos foi dar um lado humano à personagem e um tom mais realista a esse universo.

Essa personagem é um exemplo para as mulheres?
Claro, e é gratificante ser porta-voz do poder feminino e sentir uma relação emocional com a personagem. Eu me identifiquei muito com ela e estou feliz que esse tipo de história mostre o valor das mulheres. A melhor parte é que as pessoas estão sedentas por filmes assim. Estamos vendo uma nova era.

O que você gosta em Lara?
Por ser uma mulher jovem, ela é bastante teimosa, mas gosto que seja assim, pois significa que ela nunca desiste.

Confira o trailer do filme:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo