Cantor pede quase R$ 1 bilhão a Miley Cyrus por suposto plágio

Por Estadão Conteúdo

Miley Cyrus está sendo processada em 300 milhões de dólares (aproximadamente R$ 977 milhões) pelo cantor jamaicano Michael May, conhecido como Flourgon. Ele a acusa de infringir a lei de direitos autorais com a música "We Can’t Stop".

O cantor afirma que 50% da música de Miley, de 2013, veio da sua canção "We Run Things", lançada em 1988, e que se tornou muito popular em seu país natal. Ele acusa a cantora e sua gravadora RCA Records de se apropriar indevidamente do seu trabalho e afirma que até mesmo parte da música de Miley ("We run things / Things don’t run we") foi copiada de sua música ("We run things / Things no run we").

Michael disse que entrou com processo para proteger seu trabalho no órgão norte-americano responsável por direitos autorais e que obteve proteção legal sobre sua criação.

Ouça "We Can’t Stop" de Miley Cyrus:

Ele disse que a música de Miley Cyrus "deve a base de seu sucesso comercial ao conteúdo protegido, único, criativo e original de Michael". Em um comunicado enviado por seus advogados à imprensa, ele disse que quer proibir Miley de vender a música e que seja impedida de cantá-la em apresentações.

Ouça "We Run Things" de Flourgon:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo