Vocalista da Banda Uó revela ter sofrido transfobia de policiais federais em aeroporto

Por Metro Jornal

A vocalista Candy Mel, da Banda Uó, relatou ter sido constrangida por agentes da Polícia Federal ao embarcar no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, no último domingo (4).

Mulhe trans, Candy afirmou que os policiais tiveram uma conduta transfóbica para lidar com a situação. Ela afirmou que passou por revista, mas acreditava que apenas sua bagagem seria verificada. Acabou passando por uma revista física depois que os agentes estranharam o nome em sua documentação.

"Dois caras queriam me revistar, alegando que no meu documento constava masculino. Eles me coagiram, me levaram para uma sala com dois caras para fazer uma revista em mim, e eu não aceitei'', contou no Instagram Stories.

"Eles me levaram para uma sala; eu estava jurando que era uma revista comum de bagagem, e de repente eles trancaram a porta, eu e eles dentro de uma cabine, e eles pediram para eu tirar a roupa. Eu só não fui mais coagida porque a banda e a equipe inteira estavam aqui e acompanharam''.

Ela contou que acabou sendo revistada, mas em público. "Eu queria que acontecesse na frente de todo mundo, para que as pessoas vissem um homem tocando o corpo de uma mulher. E a minha forma de protesto, antes dessa invasão, desse abuso, foi ficar sem camisa, com meus seios de fora. Isso sim foi a minha forma de gritar. Rapidamente eles resolveram o ‘problema’, né?'', disse.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo