Tarantino diz que acidente de Uma Thurman em Kill Bill está entre seus 'maiores arrependimentos'

Por Reuters

O diretor de cinema Quentin Tarantino disse que o acidente automobilístico que feriu gravemente a atriz Uma Thurman no set de filmagens de “Kill Bill” é um dos “maiores arrependimentos de sua vida”, mas negou que tenha forçado a atriz a dirigir.

Thurman, que participou de três filmes de Tarantino, disse ao "New York Times" em um artigo no último sábado (3) que sentiu como se Tarantino tivesse tentado matá-la no acidente de 2003, que esmagou seus joelhos e provocou uma concussão.

Thurman também divulgou um vídeo do acidente feito no set do filme de artes marciais, levando a duras críticas a Tarantino nas redes sociais e na mídia.

Leia mais:
Uma Thurman revela vídeo do acidente em que Tarantino colocou sua vida em risco
Atriz Uma Thurman dá detalhes sobre abuso sexual de Harvey Weinstein

Tarantino, respondendo em entrevista ao site de notícias de "Hollywood Deadline" na segunda-feira (5), disse que o carro de Thurman se acidentou porque havia uma curva não vista na estrada.

“Vendo ela no volante… me lembrando de ter falado sobre como era seguro e que ela poderia fazer aquilo. Enfatizar que era uma estrada reta, uma estrada reta… o fato é que ela acreditou em mim, e eu literalmente assisti esta pequena curva em S aparecer. E isto faz ela girar como um pião”, disse Tarantino.

“Eu fiquei devastado. Além de um dos maiores arrependimentos da minha carreira, isto é um dos maiores arrependimentos da minha vida”, acrescentou.

Tarantino negou ter ignorado a ansiedade de Thurman sobre dirigir, mas reconheceu que havia errado sobre a segurança da estrada. “Eu não forcei ela a entrar no carro. Ela entrou porque ela acreditava em mim”, afirmou.

Tarantino disse que ele e Thurman se reconciliaram anos atrás e conversaram desde que o artigo do "New York Times" foi publicado.

“Uma estava em turbulência por conta do levante contra mim neste fim de semana… Ela nunca quis que isto rolasse sobre mim”, disse ao site "Deadline".

O diretor vencedor do Oscar também disse que incidentes em que cuspiu em Thurman e a enforcou com uma corrente eram parte do processo de filmagens para “Kill Bill” e foram realizados com consentimento da atriz para tornar as cenas realísticas.

Thurman disse em sua conta no Instagram nesta segunda-feira (5) que está orgulhosa de Tarantino por disponibilizar o vídeo do acidente para ela após 15 anos, dizendo que ele fez isto “com total conhecimento que isto pode lhe causar danos pessoais”.

O relato de Thurman sobre o acidente automobilístico ofuscou suas acusações de condutas sexuais impróprias de Harvey Weinstein, que produziu “Kill Bill” e “Pulp Fiction”.

O advogado de Weinstein reconheceu no sábado que o produtor fez um “movimento estranho” em 1994, mas disse que as acusações de Thurman de tentativa de agressão física são falsas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo