Programa para declarar o Imposto de Renda já está disponível

Por Metro Jornal

A Receita Federal liberou nesta segunda-feira o programa para declarar o Imposto de Renda 2018. O prazo de entrega começa na próxima quinta-feira, dia 1º de março, e vai até 30 de abril.

A expectativa do Fisco é receber neste ano 28,8 milhões declarações, 300 mil a mais do que em 2017.

“Os primeiros dias são os mais interessantes para o envio. Quem entrega com antecedência receberá sua restituição antes. Além disso, em caso de problemas, o contribuinte terá tempo para resolvê-los, evitando a necessidade de realizar uma declaração retificadora após o prazo de entrega”, diz o diretor da Confirp, Richard Domingos.

É obrigado a declarar quem recebeu rendimentos tributáveis em 2017 acima de R$ 28.559,70. Também precisa entregar o documento quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributáveis exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil.

Contribuintes com propriedades de bens ou direitos que, somados, tenham valor superior a R$ 300 mil também devem declarar IR. Além disso, a declaração é obrigatória para quem obteve ganho de capital com a alienação de bens ou direitos, realizou operações na Bolsa de Valores, ou pretende compensar prejuízos com a atividade rural.

CPF para dependentes

Neste ano, será obrigatória a apresentação do CPF para dependentes a partir de 8 anos, completados até o dia 31 de dezembro de 2017. Até então, a obrigatoriedade valia somente para dependentes com 12 anos ou mais. A partir de 2019, a obrigação é para qualquer idade.

No caso dos bens, serão incluídos neste ano campos para as informações complementares, mas o preenchimento será obrigatório apenas em 2019. A Receita orienta, no entanto, os contribuintes a preencherem todos os campos neste ano para facilitar a importação de dados em 2019.

Para cada tipo de bem, será incluído um campo. Por exemplo, no caso de imóveis, o programa pedirá a data de aquisição, área do imóvel, registro de inscrição em órgão público e no cartório. Para veículos, será pedido o Renavam (Registro Nacional de Veículo). A Receita também vai solicitar o CNPJ da instituição financeira onde o contribuinte tem conta-corrente e aplicações financeiras.  

imposto de renda
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo