Ovos de Páscoa chegam mais tecnológicos e a preços que vão a R$ 1,1 mil

Por Metro Jornal
Dário Oliveira / Folhapress
Ovos de Páscoa chegam mais tecnológicos e a preços que vão a R$ 1,1 mil

Os chocolates continuam doces e redondos, mas o apelo para ganhar o gosto do consumidor nesta Páscoa ganha mais tecnologia.

Os ovos chegam oficialmente às prateleiras dos supermercados apenas após a Quarta-Feira de Cinzas, em 14 de fevereiro. Mas uma feira realizada na semana passada em São Paulo pela Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados) apresentou as novidades para a Páscoa e as projeções do mercado. A data será comemorada em 1º de abril neste ano.

A Lacta, maior produtora do mercado, aposta em ovos para o público infantil com aplicativo próprio e senhas para destravar funções como filtros para fotos e sintetizadores de voz. Já a Nestlé, que no ano passado relançou o Surpresa, sucesso com dinossauros da década de 1990, traz desta vez fones de ouvido com bluetooth para os novos adolescentes.

Ao todo serão 130 lançamentos apresentados pelas principais marcas, que abusam de luzes, cores e personagens licenciados focados principalmente nas crianças.

Os fãs de chocolate devem se preparar para preços salgados. A expectativa das marcas é trazer produtos com valores até 8% mais altos que no ano passado, índice maior que a inflação oficial medida em 2017, de 2,95%.

“Cacau e manteiga, principais ingredientes do chocolate, tiveram aumento maior que a inflação. Mas nem todos os produtos terão este reajuste”, explica a gerente de marketing do Grupo CRM, detentor das marcas Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, Maricy Gattai.

É a Kopenhagen quem traz para esta Páscoa o item mais caro entre as grandes marcas. O ovo especial para os 90 anos da marca tem cinco quilos de chocolate ao leite e bombons sortidos e sairá por R$ 1,1 mil.

Mas se seu bolso pede opções bem mais modestas, pode manter a calma. As fabricantes continuam a investir em produtos pequenos e preços bem mais baixos, como os miniovos da Nestlé e o kit com três bombons da Ferrero Rocher, por R$ 9,90 cada um.

“As empresas aprenderam com a crise. Hoje temos  opções tanto para quem tem menos poder aquisitivo como para quem busca presentes especiais. É possível ver também que o consumidor  aprendeu a gostar de algumas marcas e tem buscado esse produto”, afirma o vice-presidente da Abicab, Afonso Champi.

Loading...
Revisa el siguiente artículo