Recall de automóveis cresce 18,4% em relação a 2016

Por Metro São Paulo
Valter Campanato/ Agência Brasil
Recall de automóveis cresce 18,4% em relação a 2016

O número de veículos envolvidos em campanhas de recall voltou a crescer no último ano. Segundo dados do Procon-SP, as montadoras convocaram 1,96 milhão de unidades, uma alta de 18,4% sobre 2016, em 128 campanhas.

O volume de 2017 é ainda inferior ao recorde de 2015, quando 2,87 milhões de veículos foram alvo de recall. Mais uma vez as falhas no sistema de airbag lideraram as campanhas, com 846.103 unidades, ou 43% do total.

Entre 2013 e 2017, o número de veículos envolvidos em recall soma 8,69 milhões. Do total, 3,5 milhões, 41%, apresentaram defeito no airbag.

Na maior parte dos casos, as campanhas são para a troca de airbags da japonesa Takata. A falha motivou o maior recall mundial da história da indústria automotiva, com registro de mortes no exterior.

Em novembro, o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) alertou que 84% dos 2,2 milhões de veículos envolvidos em campanhas de recall por causa dos airbags, entre 2013 e junho de 2016, ainda não haviam feito a troca do dispositivo. Isso significa que pelo menos 1,8 milhão de veículos estão rodando com defeito no airbag.

Segundo o Procon-SP, defeitos relacionados ao  sistema elétrico/eletrônico são o segundo motivo de recall, com 253.715 veículos envolvidos – 12,9% do total em 2017. O sistema de fechamento a parece na sequência, com  219.521 unidades, ou 11,17% do total.

Embora não haja data limite para o conserto ou a troca, o consumidor deve atender ao chamado o mais rápido possível, alerta o Procon-SP. É preciso  guardar o comprovante de que o reparo foi feito, para ser repassado, em caso de venda, ao novo proprietário. O motorista pode consultar no site do Denatran se o veículo é objeto de recall. Campanhas não atendidas em um ano constarão no documento do veículo.  

recall 2016
Loading...
Revisa el siguiente artículo