Indústria paulista fecha 35 mil vagas em 2017, menor patamar desde 2011

Por Agência Brasil
Arquivo/Agência Brasil
Indústria paulista fecha 35 mil vagas em 2017, menor patamar desde 2011

A indústria de São Paulo teve 35 mil postos de trabalho fechados em 2017, o melhor resultado desde 2011, quando registrou perda de apenas 1.500 empregos. É o que aponta a Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), divulga da hoje (17) em São Paulo.

A variação acumulada do ano foi de – 1.62%, sem ajuste sazonal. Já a variação apontada para o mês de dezembro de 2017, quando foram fechadas 33 mil vagas, foi de -1,53% em relação a novembro, também sem ajuste sazonal.

Entre 2014 e 2016, foram fechadas, em média, 173 mil vagas por ano, ante os 35 mil postos perdidos em 2017. Segundo a Fiesp, o desempenho foi puxado pela retomada da produção industrial, mas ainda é preciso ser visto com cautela.

“Temos que ser cautelosos, o país ainda precisa da aprovação das reformas que estão em andamento, mas esperamos uma modesta recuperação do emprego na indústria em 2018”, afirma o vice-presidente e diretor titular do Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho.

De acordo com Roriz Coelho, a expectativa é de geração de 20 mil postos de trabalho na manufatura no estado até o final deste ano. “Esperamos que a recuperação observada da economia em 2017 siga em 2018”, diz.

Setores

Na análise por setor, a pesquisa apontou que, das 22 áreas avaliadas, 17 tiveram resultado negativo em relação ao emprego neste ano, quatro tiveram desempenho positivo e uma ficou estável.

O setor de produtos de borracha e material plástico foi o que mais gerou empregos e fechou o ano passado com um saldo positivo de 4.152 vagas, seguido pelo de produtos químicos (281 vagas) e de metalurgia (273).

As áreas mais afetadas foram as de produtos de metal, com exceção de máquinas e equipamentos, com uma perda de 10.107 postos, produtos alimentícios (-4.550) e impressão e reprodução de gravações (-4.252).

Indicadores regionais

Das 36 regiões do estado consideradas na pesquisa, oito tiveram desempenho positivo em relação ao emprego e 28 ficaram negativas. Os destaques ficaram com Limeira, com uma alta de 7,51% no ano, Araraquara, com 3,09% de expansão e Mogi das Cruzes (1,93%). As piores performances ficaram com Botucatu, com uma perda de 15,72% de vagas, Araçatuba (-9,38%) e São João da Boa Vista (-8,29%).

Loading...
Revisa el siguiente artículo