França retira romance erótico do Marquês de Sade de leilão

Por Reuters

O leilão de um dos mais antigos e sórdidos romances eróticos do mundo –“120 Dias de Sodoma”, do Marquês de Sade – foi suspenso após o governo francês declará-lo um tesouro nacional e dizer que não poderia ser vendido para um comprador estrangeiro.

O trabalho de Sade de 1785, escrito com pequena letra em 33 páginas de pergaminho enquanto estava preso na Bastilha, seria leiloado na quarta-feira como um dos principais itens em uma vasta coleção de notas, cartas e partituras musicais.

Mas o manuscrito de 12 metros de Sade, ao lado de quatro trabalhos de um dos fundadores do surrealismo, André Breton, foi declarado nesta semana tesouro nacional pelo Ministério da Cultura da França, mantendo-os fora da disputa.

Os dois lotes, de uma variedade de documentos e artefatos reunidos de uma extinta companhia francesa, haviam atraído interesse de compradores privados dos Estados Unidos e Europa, informou a casa de leilões Aguttes, com sede em Paris.

O governo francês terá agora 30 meses para levantar os fundos para a compra a partir de cidadãos ou ajuda de fortunas privadas, ou os itens serão colocados de volta à venda.

Havia expectativa de arrecadar com o ousado romance de Sade –deixado em sua cela quando saiu em 1789, durante a Revolução Francesa, e descoberto posteriormente e publicado– entre 4 milhões e 6 milhões de euros.

O romance conta a história de quatro aristocratas que resolvem experimentar todas as perversões sexuais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo