Especialista dá dicas de como limpar o seu nome

Por Band.com.br

Sessenta milhões de brasileiros que estão com o nome sujo tem até 30 de novembro para tentar renegociar dívidas com as empresas no Feirão Limpa Nome, da Serasa Experian. Atendimento começou na última segunda-feira (6).

Segundo o diretor de Estratégia da Serasa Experian, Raphael Salmi, mais de mil empresas oferecem até 90% de desconto.

Consumidores interessados devem acessar o site feirãolimpanome.com.br para se cadastrar e, dependendo do credor, é possível renegociar a dívida na hora.

Negociação

Depois disso, o consumidor será direcionado a uma página na qual estarão listadas as dívidas que constam na base de dados da Serasa e que podem ser negociadas com empresas participantes, também serão apresentados os canais de atendimento (telefones, e-mail, chat) disponibilizados por cada credor. Em alguns casos  é possível escolher a melhor condição de pagamento e gerar o boleto de forma online.

O site é desenvolvido em ambiente protegido, o que garante a proteção aos dados do consumidor. Além do computador, o acesso pode ser feito pelo celular ou tablet. Na última edição do Feirão Limpa Nome da Serasa, 320 mil consumidores limparam o nome.

As empresas participantes do Feirão Limpa Nome oferecem vantagens exclusivas aos consumidores. Para isso, elas têm à disposição diferentes ferramentas de recuperação da Serasa Experian, o que lhes permite uma análise detalhada da situação de cada cidadão.

Oportunidade

Segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian em setembro de 2017, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 60,5 milhões, 1,51% a mais do que em setembro de 2016, quando eram 59,6 milhões. O montante alcançado pelas dívidas no nono mês deste ano foi de R$ 267,5 bilhões, com média de quatro pendências por CPF, totalizando R$ 4.422,00.

No primeiro semestre de 2017, o número de consumidores que utilizaram o serviço Limpa Nome da Serasa para negociar dívidas em atraso aumentou 65,3% em relação aos primeiros seis meses de 2016.

Loading...
Revisa el siguiente artículo