Hackers invadem sistema de empresas e hospitais da Europa em ciberataque

Por Carolina Santos
Hackers invadem sistema de empresas e hospitais da Europa em ciberataque

Diversas empresas e hospitais de vários países da Europa, entre Espanha, Inglaterra e Portugal, informaram que foram alvos de ataques cibernéticos nesta sexta-feira (12).

Os equipamentos de informática teriam sido infectados com um vírus do tipo “ransomware”, que bloqueia os arquivos. No entanto, não informações de que os hackers tenham tido acesso a dados pessoais.

O governo espanhol divulgou um comunicado em que aponta o ciberataque em várias companhias do país, entre elas a empresa de telecomunicações Telefónica. O ministério da Energia confirmou que “o ataque afetou pontualmente equipamentos de informática de trabalhadores de várias empresas”.

Em comunicado, o ministério afirmou que “o ciberataque não compromete a segurança dos dados nem se trata de um vazamento de dados”.

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido também informou ter sido vítima do ataque. Vários hospitais do país afirmaram que os vírus causaram o cancelamento de consultas e atendimentos. O “ransomware” é um pequeno programa, que se oculta em um arquivo de aparência inofensiva. Uma vez infectado, o usuário não pode ter acesso a seus arquivos enquanto não pagar um resgate.

hackers-telefonica-bitcoins.jpg

 

Telefônica

Uma das principais afetadas foi a multinacional espanhola Telefônica – dona da marca Vivo no Brasil. Hackers responsáveis pelo ataque virtual exigiram “resgate” do sistema em bitcoins (Ƀ), uma moeda virtual paralela.

Por volta das 8h (horário de Brasília), a Central de Segurança da Informação (CSI) da empresa de telecomunicações foi obrigada a desligar computadores de sua sede central em Madrid, depois de detectar o vírus.

A empresa informou que ativou o protocolo de segurança. Isso afetou o serviço de atendimento aos clientes em centenas de centrais, incluindo as brasileiras. Milhares de funcionários aguardam solução do problema para voltar ao trabalho.

O especialista Wharrysson Lacerda, da rádio Band News FM, afirmou que as dificuldades para rastrear o dinheiro comum é a mesma em relação ao bitcoin, a moeda criptografada. Segundo Wharrysson Lacerda, ainda não é possível mensurar os reflexos desses ataques em relação aos dados pessoais dos cidadãos.

No Brasil, as equipes estão sem trabalhar desde 9h da manhã. Funcionários da empresa disseram que um orientação enviada por e-mail obrigou a desligar os computadores. Em São Paulo, s prédios da Chucri Zaidan e da Luis Carlos Berrini estão com as atividades suspensas e não há previsão para que o sistema seja retomado.

O vírus desconhecido afetou computadores deixando o monitor azul, contou uma fonte ao Paraná Portal em Curitiba. Alguns equipamentos receberam uma mensagem que pedia o pagamento de uma quantia em ‘bitcoins’. Essa mensagem foi recebida por funcionários aleatórios, não necessariamente com cargos de direção executiva.

“Desde cedo, os funcionários não puderam ligar os computadores. Os cabos de rede foram todos desligados por orientação da Central de Segurança da Informação”, afirma.

O ataque não atingiu por enquanto os serviços de internet, telefone fixo ou telemóveis da Telefônica, asseguram fontes da empresa.

O sistema afetado é interno, mas, por falta de acesso, alguns funcionários não podem atender clientes. O serviço de call center da Vivo no Brasil funciona normalmente, segundo a assessoria da empresa.

Por meio de nota, multinacional confirma o ataque e afirma que ativou protocolo de segurança. “A Telefónica Espanha informa que na manhã de hoje foi detectado um incidente de segurança cibernética que afetou alguns computadores de colaboradores que estão na rede corporativa da empresa. Imediatamente, foi ativado o protocolo de segurança para tais incidentes com a intenção de que os computadores afetados voltem a funcionar o mais rapidamente possível.”, diz a nota.

Espanha

De acordo com o jornal El Mondo, a rede corporativa da Telefónica foi hackeada e a empresa confirmou que este é um ataque ‘ransomware maciça’ que atinge várias organizações. O ataque foi realizado através da exploração de uma vulnerabilidade no fonte Windows.

Fontes próximas à empresa sugerem que é de um ataque originado na China.

O que se pretende não é claro, embora a imagem mostrada sugira que o resgate pedido seja de Ƀ 300 ou 300 bitcoins por computador infectado. Com a conversão o valor seria de 500 euros por unidade.

Inglaterra

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido informou nesta sexta-feira (12) que está enfrentando um ataque cibernético. Hospitais ao redor do país disseram que o problema tem causado o cancelamento de consultas e atendimentos. “Estamos cientes de um incidente de cibersegurança e estamos trabalhando em uma resposta”, disse um porta-voz da divisão do NHS responsável por questões de tecnologia.

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo