Ministro do Planejamento, Barbosa fala em controle rigoroso dos gastos

Por Tercio Braga
Nelson Barbosa assume o Ministério do Planejamento | Wilson Dias/Agência Brasil Nelson Barbosa assume o Ministério do Planejamento | Wilson Dias/Agência Brasil

Indicado para assumir o Ministério do Planejamento, Nelson Barbosa, prometeu atuar em conjunto com a nova equipe econômica do governo para promover o crescimento da economia brasileira com controle rigoroso da inflação, estabilidade fiscal e geração de empregos.

“Como desafio mais imediato, trabalharei na adequação da proposta orçamentária de 2015 ao novo cenário macroeconômico e ao objetivo de elevação gradual do resultado primário”, explicou.

Em declaração à imprensa logo após ter seu nome anunciado, Nelson Barbosa disse que dará continuidade à melhoria da eficiência dos gastos públicos por meio da modernização da gestão. Como novo coordenador dos principais programas de investimentos do governo federal, por exemplo, o Programa de Aceleração do Crescimento e o Programa Minha Casa, Minha Vida. Barbosa disse, ainda, que pretende ampliar as parcerias público-privadas.

Leia também
• Meta de superávit primário em 2015 será 1,2%, diz Joaquim Levy
• Novamente no comando do BC, Tombini promete recuo da inflação para meta de 4,5%

“Trabalharei especialmente em iniciativas para aumentas as taxas de investimento e a produtividade de nossa economia, de modo a consolidar um crescimento mais rápido da renda per capita com estabilidade monetária”, declarou.

Para isso, o futuro ministro disse contar com a colaboração do setor privado, de parlamentares, de governadores e de prefeitos. Ainda segundo Nelson Barbosa, é preciso desburocratizar e melhorar a qualidade dos serviços públicos prestados à população.

O anúncio da nova equipe econômica de Dilma foi feito nesta tarde, pelo ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Thomas Traumann, no Palácio do Planalto. Por meio de nota oficial, a presidente Dilma Rousseff agradeceu a dedicação dos atuais ministros, que permanecem em seus cargos até que os novos indicados formem suas equipes. Além de Barbosa, Joaquim Levy, que assume a Fazenda, e Alexandre Tombini, que permanece no Banco Central, também conversaram com a imprensa.

Carreira de Barbosa teve início no BC

O novo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, é funcionário de carreira e começou como servidor público no Banco Central (BC) em 1994.

A última passagem de Barbosa no governo foi como secretário-executivo do Ministério da Fazenda, o segundo maior posto da pasta, entre 2011 e 2013, quando saiu alegando razões pessoais. Nos bastidores, comenta-se que ele teve divergências com Guido Mantega, ministro da Fazenda.

Um dos colaboradores do Instituto Lula, Barbosa ocupou outros dois cargos no governo do ex-presidente da República: secretário de Acompanhamento Econômico e de Política Econômica. Ele ajudou na criação do Programa de Aceleração do Crescimento, lançado em 2007, com foco principal na realização de obras de infraestrutura.

Em 2009, o economista ajudou na elaboração do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”, que facilita a compra de imóveis pela população de baixa renda.

O novo ministro do Planejamento foi um defensor da redução dos juros, adotada pelo Banco Central, que levou até bancos privados a reduzirem as taxas cobradas em 2012. “O PAC [Programa de Aceleração do Crescimento] é uma estratégia muito importante para a redução da taxa de juros, porque ajuda a diminuir a inflação, aumenta a capacidade produtiva da economia, também a produtividade e o investimento”.

Barbosa idealizou a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados dos automóveis, iniciada em 2009, como forma de combater a crise financeira internacional.

Doutor em Economia pela New School for Social Research, localizada em Nova York, Nelson Barbosa também se dedica à carreira acadêmica. É professor-titular da Escola de Economia de São Paulo, professor-adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo