Mercado financeiro reduz expectativa para alta do PIB neste ano

Por Carolina Santos

Economistas de instituições financeiras fizeram poucas alterações em suas projeções sobre a economia brasileira, voltando a reduzir ligeiramente a perspectiva de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, segundo a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira.

Com a atividade dando sinais recorrentes de fragilidade, os analista consultados veem o PIB crescendo 0,27% em 2014, contra 0,28% na semana anterior, quando haviam interrompido 19 semanas seguidas de queda nas contas. Para 2015, a projeção de expansão foi mantida em 1,0%.

A economia brasileira é um tema de destaque na disputa presidencial entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Depois de o país ter entrado em recessão técnica no primeiro semestre e em meio ao cenário de inflação elevada, os eleitores irão às urnas neste domingo para o segundo turno da eleição presidencial.

Em relação à alta do IPCA, a perspectiva para este ano permaneceu em 6,45 e para 2015, em 6,30%, mostrou ainda o Focus. A meta do governo é de 4,5%, com margem de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Depois de o IPCA ter chegado em 12 meses a 6,75% em setembro, o mercado aguarda agora a divulgação na terça-feira dos números de outubro do IPCA-15.

Os analistas consultados também mantiveram as projeções para a Selic a 11 por cento neste ano e a 11,88% em 2015.

Loading...
Revisa el siguiente artículo