Ibovespa fecha com maior alta percentual em mais de 3 anos

Por Tercio Braga

Em meio a especulações sobre o cenário eleitoral, a Bolsa fechou nesta segunda-feira com a maior alta em mais de três anos. O Ibovespa subiu 4,78%, aos 57.956,53 pontos. É a maior variação diária desde 9 de agosto de 2011, quando a Bolsa subiu 5,1%.

No fim de semana, pesquisa Sensus mostrou o candidato do PSDB, Aécio Neves, liderando com ampla vantagem o segundo turno da corrida eleitoral contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Além disso, foram anunciados o apoio de Marina Silva e da família de Eduardo Campos ao tucano.

“O fim de semana foi repleto de boas notícias para Aécio Neves”, disse à “Reuters” o analista de renda variável Fabio Lemos, da São Paulo Investments.

Operadores e analistas do mercado têm manifestado insatisfação com as diretrizes econômicas do atual governo. No mês, a Bolsa acumula alta de 7,1% e no ano, de 12,52%.

Nesta segunda, as ações preferenciais da Petrobras saltaram 10,5%. Também puxaram a alta as ações das estatais Banco do Brasil e Eletrobras, além dos papéis de Bradesco e Itaú Unibanco.

Entre os poucos papéis do índice no vermelho, figuraram ações de exportadoras, como Suzano, Fibria e Embraer. Os papéis reagiram à queda do dólar frente ao real, que também foi influenciada pelo cenário eleitoral.

A moeda americana recuou 1,27%, a R$ 2,3927 na venda. No mês, o dólar tem perda de 2,26%. No mês, há alta de 1,49%.

Na manhã de segunda, o Banco Central vendeu a oferta total de até 4 mil swaps (venda futura de dólares) pelas atuações diárias. Foram vendidos 2 mil contratos para 1º de junho e 2 mil para 1º de setembro de 2015, com volume correspondente a US$ 197,3 milhões. O BC também vendeu a oferta total de até 8 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em 3 de novembro. 

wdjvek

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo