Taxa de juro ao consumidor cai em setembro após 15 altas seguidas

Por lyafichmann

Após 15 altas consecutivas, os juros de operações de crédito para pessoa física recuaram em setembro. Na média, as taxas caíram de 6,08% ao mês para 6,06%, segundo levantamento feito pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças).

De seis linhas pesquisadas, os juros do comércio, financiamento de automóveis e empréstimo pessoal apresentaram redução. Os juros do cartão de crédito ficaram estáveis em 10,78% ao mês, enquanto a taxa do cheque especial subiu de 8,44% para 8,49% em 30 dias.

O juro do comércio recuou de 4,68% a 4,63% ao mês. No financiamento de automóveis em bancos, a queda foi de 1,81% para 1,79%. Nos empréstimos pessoais, os juros foram reduzidos de 3,47% para 3,44%, enquanto nas financeiras a taxa caiu de 7,32% para 7,26%.

Segundo Miguel Ribeiro de Oliveira, coordenador da pesquisa e diretor executivo da Anefac, os juros no crédito ao consumidor tiveram queda com a interrupção do ciclo de alta da Selic (juros básicos da economia) bem como com a sinalização do Banco Central de que ela permanecerá inalterada nos próximos meses.

Além disso, a estabilidade nos índices de inadimplência, mesmo em ambiente de inflação mais alta, e juros em patamares mais elevados, também contribuiu para a queda dos juros. “Isso leva a uma maior seletividade das instituições financeiras para conceder crédito, o que melhora a inadimplência futura”, diz.

Ele destaca ainda que as medidas recentes anunciadas pelo Banco Central, reduzindo os depósitos compulsórios, o que libera mais recursos ao crédito, também contribui para a queda dos juros.

20141010_SP14_Compare---Juros

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo