Inflação em 12 meses é a maior desde 2011

Por Carolina Santos
O avanço foi puxado principalmente pelos alimentos | Piton / A Cidade / Futura Press O avanço foi puxado principalmente pelos alimentos | Piton / A Cidade / Futura Press

A inflação oficial atingiu o maior nível em quase três anos e se afastou ainda mais do teto da meta do governo. No mês passado, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) subiu 0,57%, acumulando alta em 12 meses de 6,75%, o maior nível desde outubro de 2011 (6,97%).

Impulsionado pelos preços de alimentos, o indicador mensal mais do que dobrou em relação a agosto, quando fechou em alta de 0,25%. No período, a inflação já havia ficado acima do teto da meta, de 6,5%, com uma variação acumulada de  6,51%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No mês passado, o maior impacto de alta veio de alimentos e bebidas, que tiveram aumento de 0,78% após três meses de queda. O que mais pesou no bolso do brasileiro foi a carne, que ficou 3,17% mais cara, devido à escassez de animais por conta do pasto prejudicado pela seca e do aumento da demanda.

Também pressionaram a inflação os preços das passagens aéreas, que subiram 17,85%. Com essa alta, o grupo transportes acelerou de 0,33% para 0,63% entre agosto e setembro.

Os serviços também aceleraram os preços no mês passado. Em agosto, tinham subido 0,59% e avançaram 0,77% em setembro. A alimentação fora de casa saiu de uma alta de 0,71% para 0,81%.

Entre janeiro e setembro, o IPCA já acumula alta de 4,61%, acima dos 3,79% registrados no mesmo período de 2013. Em 2014, o item que mais pressiona a inflação é a refeição fora de casa, com um aumento de 7,64%.

Até o final do ano, especialistas acreditam que o IPCA deve perder força e fechar dentro da meta. A expectativa do mercado é que a inflação encerre 2014 em 6,30%.

Apesar da alta em setembro, o governo mantém a projeção de alta de 6,20%.  Para o  secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, a inflação nos últimos três meses deve ser menor em relação a 2013. “Foi sazonal esse movimento da inflação. Pico na entressafra e seca, no caso da carne”, declarou.

20141009_SP10_ipca

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo