Dólar comercial recua pelo terceiro dia e chega a R$ 2,40

Por lyafichmann
Dólar atinge maior valor em cinco meses | Image Source/Richard Lewisohn O dólar caiu 1%, cotado a R$ 2,402 na venda | Image Source/Richard Lewisohn

O mercado seguiu nesta terça-feira influenciado por expectativas relacionadas à eleição presidencial. O dólar comercial recuou pelo terceiro dia seguido, enquanto a Bolsa emendou o quarto pregão consecutivo de alta.

O dólar caiu 1%, cotado a R$ 2,402 na venda. É o menor valor de fechamento desde 24 de setembro, quando a moeda norte-americana valia R$ 2,384. Apenas nas últimas três sessões, o dólar acumulou desvalorização de 3,6%.

O resultado foi influenciado, novamente, pelo cenário eleitoral. Os investidores estavam animados com notícias de que Marina Silva (PSB) já teria fechado apoio ao candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, no segundo turno das eleições, de acordo com operadores ouvidos pela “Reuters”.

O Ibovespa, principal indicador da Bolsa paulista, subiu 0,56%, aos 57.436 pontos. Na semana, acumula alta de 5,31% e no mês, de 6,14%. No ano, há valorização de 11,51%.

As ações da Petrobras e do Banco do Brasil, que dispararam na véspera, mantiveram valorização. No final do pregão, os papéis da Petrobras avançavam mais de 3% e os do Banco do Brasil, acima de 4%.

Petrobras ganha R$ 34 bi

A Petrobras já acumula alta de 15,6% nos dois dias após o primeiro turno eleitoral. A petrolífera teve um ganho de R$ 34,2 bilhões em valor de mercado — equivalente a uma JBS. Com isso, ultrapassou a Ambev em capitalização, atingindo R$ 267,3 bilhões.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo