Aposentados terão 6 anos para pagar dívida de empréstimos consignados

Por lyafichmann
Aposentados ganharam prazo maior | Fernando Vivas / Ag. A Tarde / Futura Press Aposentados ganharam prazo maior | Fernando Vivas / Ag. A Tarde / Futura Press

O prazo máximo para o pagamento das operações de empréstimo e de cartão de crédito relativas ao crédito consignado dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) foi ampliado de 60 para 72 meses. A mudança passa a valer a partir desta quarta-feira.

As taxas de juros das operações ficam mantidas. Atualmente, o Conselho Nacional de Previdência Social fixa em 2,14%, ao mês, o limite da taxa de juros para o empréstimo e em 3,06%, ao mês, para o cartão consignado. A margem consignável, que é o valor máximo da renda a ser comprometido, também permanece em 30% do valor da pensão ou aposentadoria.

Retomada

Na última quinta-feira, o conselho aprovou uma resolução recomendando ao INSS a elevação do prazo para o pagamento das operações de crédito consignado. Na ocasião, o secretário de Políticas de Previdência Social do governo federal, Benedito Adalberto Brunca, disse que o objetivo é aquecer a retomada do crédito.

De acordo com levantamento do Ministério da Previdência Social, considerando-se os contratos ativos em agosto de 2014, 91% tinham prazo entre 49 e 60 meses para liquidação. Cerca de 61% estavam no limite máximo de 60 meses.

Aspectos negativos

Na avaliação do presidente da Cobap (Confederação Brasileira dos Aposentados, Pensionistas e Idosos), Warley Martins, a mudança traz aspectos negativos, já que o prazo maior para pagamento torna o empréstimo mais atrativo e poderá causar mais endividamento.

“Vai ficar mais atrativo, e a preocupação é aumentar ainda mais o tempo que o aposentado ficará endividado. Sinto que vai prejudicar ainda mais o aposentado parcelar em 72 meses. Com o comprometimento da renda, tem aposentado que chega ao fim do mês sem dinheiro para comprar remédios”, afirmou Martins.

Loading...
Revisa el siguiente artículo