Número de trabalhadores com carteira assinada cresce 3,6% no Brasil

Por Carolina Santos
Aumento do emprego com carteira assinada aumentou em todas as regiões | Marcello Casal J/ABr Aumento do emprego com carteira assinada aumentou em todas as regiões | Marcello Casal J/ABr

Em 2013, o número de empregados com Carteira de Trabalho assinada no setor privado cresceu 3,6% em relação a 2012. Eram 36,8 milhões de trabalhadores, 1,3 milhão a mais na comparação com o ano anterior.

No levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 76,1% dos empregados do setor privado tinham emprego formal.

Em 2013, dos 60,1 milhões de empregados (com exceção dos trabalhadores domésticos), 80,6% estavam no setor privado. No setor público (19,4%), a maioria era de militares e funcionários públicos estatutários (61%).

Leia também
• Trabalho infantil cai 12,5% entre 2012 e 2013, aponta estudo

O aumento do emprego com carteira assinada no setor privado ocorreu em todas as regiões, sendo os maiores acréscimos registrados nas regiões Nordeste (6,8%) e Sul (5,3%).

A comparação entre 2008 e 2013 mostrou que as regiões Nordeste e Centro-Oeste apresentaram os maiores percentuais de expansão de trabalhadores com registro na carteira no setor privado, 30,1% e 34,5%, respectivamente. Nas regiões Sudeste e Sul, a proporção de empregados com emprego formal ultrapassou 80%.

O IBGE relevou ainda que de 2012 para 2013, a proporção de trabalhadores com o ensino fundamental incompleto caiu de 27,9% para 25,7% e a de trabalhadores com nível médio incompleto diminuiu de 6,7% para 6,5%.

Em outro sentido, aumentou a proporção dos sem instrução (6,6% para 7%), com fundamental completo (10,3 para 10,5%), com ensino médio completo (30,0% para 30,4%), com superior incompleto (5,2% para 5,4%) e com superior completo (13,1% para 14,2%).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo