Simples Nacional é ampliado para beneficiar mais de 140 atividades

Por lyafichmann
Em média, os brasileiros que utilizam a internet gastam três horas e 39 minutos em dias de semana | Carlos Barria/Reuters Mais de 140 atividades poderão aderir a essa forma de tributação a partir de 2015 | Carlos Barria/Reuters

O governo publicou, na edição desta segunda-feira do “Diário Oficial da União” (DOU), a regulamentação do novo Simples Nacional, que amplia os setores beneficiados pela legislação, já aprovada anteriormente pelo Congresso e sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Com a resolução 115, publicada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), o critério para inclusão de atividades no Simples passa a ser o de faturamento das empresas, que pode chegar a até R$ 3,6 milhões por ano, e não por atividade, como antes.

Com isso, mais de 140 atividades poderão aderir a essa forma de tributação a partir de 2015.

A segunda parte da regulamentação deve ser publicada até o final de dezembro.

O novo Simples Nacional poderá beneficiar mais de 450 mil empreendimentos, com uma economia de tributos de até 40%, de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), entre eles os segmentos de vestuário e confecções, móveis, couro e calçados, brinquedos, decoração, cama e mesa, produtos óticos, implementos agrícolas, instrumentos musicais, artigos esportivos, alimentos, papelaria, materiais de construção, olarias e bebidas não alcoólicas.

Também haverá um limite extra para que empresas de pequeno porte possam exportar seus produtos a partir de 2015.

Loading...
Revisa el siguiente artículo