Valor de aluguel novo tem queda em julho em São Paulo

Por lyafichmann
Tempo seco aumenta a faixa de poluição vista no horizonte da cidade | J. Duran Machfee/Futura Press Os imóveis de um e dois dormitórios tiveram quedas de 0,2% e de 0,1%, respectivamente | J. Duran Machfee/Futura Press

Os valores dos contratos de locação residencial firmados em julho na cidade de São Paulo caíram 0,22% na comparação com junho, segundo pesquisa do Secovi-SP. Nos últimos 12 meses, no entanto, os aluguéis de casas, sobrados e apartamentos ainda superam a inflação.

Em um ano, o valor de contratos novos de locação apresentou um aumento de 6,66%, acima da alta de 5,3% registrada pelo IGP-M, índice usado para reajustes de contratos de aluguel em andamento.

“Apesar de a variação ser levemente superior ao IGP-M, trata-se do menor crescimento acumulado dos aluguéis em 80 meses, desde novembro de 2007”, diz Mark Turnbull, diretor de Locação do Secovi-SP.

A diminuição nos valores de locação dos imóveis foi maior nas unidades de três quartos, que tiveram retrações médias nos aluguéis de 0,5% em julho deste ano ante o mês anterior. Os imóveis de um e dois dormitórios tiveram quedas de 0,2% e de 0,1%, respectivamente.

Em julho, o tipo de garantia mais utilizado foi o fiador, que viabilizou 46,5% das locações efetuadas. O depósito de até três meses de aluguel foi utilizado em um terço das moradias alugadas. Uma em cada cinco residências recorreu ao seguro-fiança.

20140827_SP10_aluguel

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo