Vendas dos supermercados recuam 1,4% em junho

Por lyafichmann
A Abras ressalta, no entanto, que o mês de julho do ano passado foi um dos mais fracos em vendas | Marcelo Camargo/ABr Copa não impulsionou vendas como se esperava | Marcelo Camargo/ABr

As vendas dos supermercados brasileiros em junho não foram contagiadas pela Copa do Mundo como esperado. No mês passado, as vendas do setor caíram 1,4% em relação a maio, segundo a Abras (Associação Brasileira de Supermercados).

“A Copa não chegou a impulsionar”, disse o presidente do Conselho Consultivo da entidade, Sussumu Honda, acrescentando que foi criada muita expectativa para os efeitos positivos do evento. “O movimento depois dos jogos desabou e muitas lojas menores não reabriram”, afirmou.

Após computados os efeitos integrais da Copa também para o mês de julho, a Abras deve reduzir suas estimativas de crescimento para o ano após um modesto desempenho no primeiro semestre.

A entidade iniciou o ano prevendo avanço de 3% nas vendas deflacionadas do setor, ante aumento de 5,3% em 2013, no que caminha para ser o pior resultado do setor desde 2006.

No primeiro semestre, as vendas reais dos supermercados subiram 1,57% sobre igual período de 2013. No mesmo período do ano passado, o avanço havia sido de 2,99%.

O fraco desempenho ocorreu apesar do preço da cesta AbrasMercado, que conta com 35 produtos de amplo consumo, ter caído 0,14% em junho ante maio, a R$ 377,40. No acumulado de 12 meses, a variação da cesta foi positiva em 4,67%, abaixo da inflação oficial de 6,52% medida pelo IPCA.

“O consumo está ligado ao bombardeio de informações e não temos boas informações do lado macroeconômico”, disse Honda. Ele cita fatores como menor geração de emprego e sucessivas revisões para baixo do PIB ao justificar a performance de vendas do último mês.

Loading...
Revisa el siguiente artículo