Conta de luz fica mais alta no ano que vem

Por lyafichmann
Aumento será diluído em três anos, mas em 2015 já haverá diferença de 2,6% | Stock.xchng Aumento será diluído em três anos, mas em 2015 já haverá diferença de 2,6% | Stock.xchng

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse que o impacto do empréstimo bancário às distribuidoras na conta de luz será de reajustes de 2,6% na tarifa em 2015. Em 2016, o efeito será de 5,5% e em 2017, de 1,4%.

As altas são menores que os reajustes previstos pelo mercado, de 25% no ano que vem. Na última terça-feira, a Aneel informou que  projetava um impacto de 8 pontos percentuais nas contas de luz nos próximos dois anos.

O governo negocia um novo empréstimo para o setor. Bradesco, Santander Brasil e BTG Pactual concordaram em participar do novo empréstimo de R$ 6,5 bilhões às distribuidoras de energia, disse à agência de notícias “Reuters” uma fonte do governo a par do assunto nesta quarta-feira. A participação de outros bancos privados não está garantida. No novo socorro às distribuidoras, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) entrará com R$ 3 bilhões, enquanto os R$ 3,5 bilhões restantes virão de bancos privados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo