Alimentação fora de casa ficou 10% mais cara, segundo IPCA

Por fabiosaraiva
Cafezinho lidera alta na alimentação fora de casa | Sean Gallup/Getty Images Cafezinho lidera alta na alimentação fora de casa | Sean Gallup/Getty Images

Não foi só a conta da feira e do supermercado que ficou mais cara. Os brasileiros também estão desembolsando mais para comer em restaurantes, bares e lanchonetes.

Com alta de 1% em março, a alimentação fora de casa já acumula uma elevação de preços de 10% em 12 meses, segundo a inflação medida pelo IPCA-15. Rio de Janeiro, Recife, São Paulo, Distrito Federal, Curitiba e Goiânia apresentaram aumentos acima de 10% no período.

“Além do aumento de preços dos produtos in natura, essa alta pode ser indício de um reaquecimento da atividade econômica neste início de ano”, afirma o economista da Austin Rating Wellington Ramos. Nesse cenário, o mercado de trabalho aquecido, com aumento real da renda, contribui para a pressão de preços no setor de serviços.

Só o cafezinho subiu 15,59% em 12 meses, o que mostra como o setor de serviços continua pressionando os preços. Já a refeição ficou 9,31% mais cara no período, enquanto o café da manhã apresentou alta de 9,81%. Outros itens que registraram forte aumento de preços foram a cerveja (12,42%) e o lanche (12,24%).

15,59% é o aumento do preço
do cafezinho nos últimos 12 meses

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo