Peixes baratos eram vendidos como nobres em Santa Catarina

Por Tercio Braga

 

peixe falsificado reproducao620Uma fiscalização revelou que espécies baratas eram vendidas como nobres em Florianópolis. A fraude só foi descoberta porque os peixes passaram por exames de DNA.

As coletas das amostras de peixes foram feitas em vinte estabelecimentos no mês passado. Em três casos a fiscalização encontrou problemas.

Foram escolhidos restaurantes, peixarias e supermercados de toda a cidade. Esta é a primeira vez que uma prefeitura no Brasil realiza este tipo de operação com exame de DNA.

A intenção é identificar se o produto anunciado é o mesmo entregue ao consumidor. Quem compra afirma que nem sempre tem certeza do que está levando.

O estudo feito por um laboratório de Minas Gerais identificou três casos de fraude em Florianópolis. Em um supermercado, por exemplo, era anunciado o Congrio Rosa, que custa R$ 40 o quilo, mas na verdade o cliente levava o Polaca do Alasca, que tem preço bem menor, apenas R$ 11 o quilo.

Também houve prejuízo na compra do filé congelado. O Inmetro identificou que duas marcas entregavam 50 gramas a menos de peixe que o prometido. Os estabelecimentos notificados poderão ser multados.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo