Facebook anuncia compra do WhatsApp por R$ 38 bilhões

Por Caio Cuccino Teixeira
Aplicativo WhatsApp tem mais de 400 milhões de usuários ativos |  Lintao Zhang/Getty Images Aplicativo WhatsApp tem mais de 400 milhões de usuários ativos | Lintao Zhang/Getty Images

O Facebook anunciou nesta quarta-feira que chegou a um acordo para comprar o aplicativo de mensagens WhatsApp por US$ 16 bilhões. O pagamento deverá ser feito com US$ 4 bilhões em dinheiro e US$ 12 bilhões em ações.

O valor total pode subir para até US$ 19 bilhões. O acordo também prevê um adicional de US$ 3 bilhões em ações restritas aos fundadores e funcionários do WhatsApp ao longo de quatro anos a partir do fechamento do negócio.

Essa é a maior aquisição já feita pelo Facebook, que pagou pouco mais de US$ 1 bilhão pelo Instagram em 2012. No passado, já corriam boatos de que o WhatsApp seria comprado pelo Google ou pelo Facebook.

O aplicativo tem mais de 400 milhões de usuários ativos e é o aplicativo de mensagens instantâneas com maior número de usuários hoje. “O WhatsApp está a caminho de conectar 1 bilhão de pessoas. Todo serviço que atinge uma marca como essa tem um valor incrível”, disse Mark Zuckerberg, fundador do Facebook.

Os aplicativos de mensagens instantâneas são apontados como uma das causas para a queda no número de usuários adolescentes no Facebook.

Segundo analistas, a presença de pais e parentes na rede social é dos um dos fatores que fizeram com que os jovens saíssem do Facebook.

Nesse cenário, a empresa de Zuckerberg já havia tentado comprar o Snapchat por US$ 3 bilhões, mas teve sua proposta recusada.

O presidente-executivo e cofundador do WhatsApp, Jan Koum, tomará lugar no conselho administrativo do Facebook. “Nós estamos entusiasmados e honrados de nos tornarmos parceiros de Mark e do Facebook para continuarmos a trazer nossos produtos a mais pessoas ao redor do mundo”, disse o executivo.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo