Com calor, valor da água sobe em SP e já há falta de produtos

Por george.ferreira

O valor de garrafas e galões de água aumentou com o crescimento da procura nos últimos dias em razão das altas temperaturas na capital paulista. Em alguns locais de São Paulo, já há falta dos produtos.

Entre os comerciantes, só se livrou da escassez do produto quem se planejou, como Mário Neto. “Eu, por já ter me programado no passado, já sabia que ia fazer calor no fim do ano, eu tenho um estoque bacana. Mas eu tenho meus vizinhos, uns três, quatro, que já fecharam a porta. Porque não está chovendo e tem fontes aí que abasteciam 50 mil galões por dia, hoje está acontecido abastecer 25 mil só”.

O revendedor Nivaldo Manoel conta que o galão de 20 litros de uma marca está em falta e os valores aumentaram em20%. Dona de uma barraquinha dentro do Parque do Ibirapuera, Antonia Maria da Silva Souza conta que tem dificuldade para encontrar água e os valores sobem de um dia para o outro. “Desde a semana passada, algumas marcas a gente não está encontrado”.

O preço da água de coco, bastante procurada pelos frequentadores do Ibirapuera, também está inflacionado, como confirma Carlos França. “Eu tenho uma garrafa de 500 ml por R$ 5. Tem um copo – que fabricante fala que é de 500 ml -, por R$ 4”. A garrafa de um litro, que custava R$ 9, deve passar para R$ 10, e Carlos explica o porquê: “Aumentou o gelo. É complicado, a gente não está conseguindo abastecer”.

Quem compra com a Antonia paga ainda mais caro. “Fora do parque, é R$ 2; e dentro, R$ 2,50 [na água]”. O aumento no preço do coco – R$ 3 – também o preço da garrafinha com a bebida, que pede, pelo menos, quatro frutas. “A gente vendia no mínimo a R$ 10. Agora, a gente vai aumentar para R$ 12”. Alguns vendedores estão tendo que pagar R$ 16 por uma barra de gelo que antes custava R$ 10.

Para o frequentador do parque Bruno Coutinho, mesmo com os produtos mais caros, a conveniência acaba compensando. “Acabei de pagar R$ 3 numa garrafinha d’água de 600 ml. Mas também tem a conveniência. Aí você acaba achando R$ 3, talvez, um preço justo”.

Com 400 marcas, o mercado de água engarrafada produziu 11 bilhões de litros no ano passado, segundo Associação Brasileira da Indústria de Água Mineral. Em 2014, a entidade espera um crescimento de 35% nas vendas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo