Inadimplência no comércio avança 7,8% em janeiro

Por Tercio Braga

A inadimplência dos consumidores subiu 7,84% em janeiro ante igual mês de 2013, interrompendo uma sequência de quatro meses consecutivos de queda. Na comparação com dezembro, a taxa caiu 2,28%, informou ontem a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).

Os dados consideram dívidas em atraso há mais de 90 dias no banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito).

Segundo o presidente da CNDL, Roque Pelizzaro Junior, o mês é historicamente caracterizado pela alta inadimplência. Em janeiro do ano passado, a variação anual da inadimplência havia sido de 11,8%. No mesmo mês de 2012, ela havia crescido 12,31%. “O consumidor deixa de pagar muitas contas por causa do período de férias e por conta dos vários gastos que teve no final de dezembro”, afirmou.

Para Pelizzaro Junior, a perspectiva para o ano é de “arrocho na oferta de empréstimos” diante da elevação da taxa básica de juros, maior seletividade por parte dos bancos e menor confiança dos comerciantes.

Com isso, avalia o presidente da CNDL, a inadimplência em 2014 deve continuar estável, mas em níveis historicamente baixos.

Em janeiro, o número de consultas ao banco do SPC para vendas a prazo subiu 5,07% sobre igual mês de 2013. A tendência, no entanto, é de uma desaceleração ao longo do ano em função do cenário macroeconômico, segundo a confederação.

“Por outro lado, o comércio de alimentos, bebidas, supermercados e produtos eletrônicos deve registrar altas pontuais, em função da Copa do Mundo”, acrescentou.

A entidade estima que o setor varejista irá apresentar um crescimento médio de 4%, descontada a inflação.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo