Reclamação contra banco cresce 76% entre 2012 e 2013

Por talita

As reclamações contra instituições financeiras registradas por clientes no BC (Banco Central) dispararam no ano passado. Entre 2012 e 2013, o número de queixas passou de 15.633 para 27.529, um salto de 76%.

A principal reclamação dos clientes são os débitos não autorizados, que representaram 17% das irregularidades no ano passado. Esse tipo de queixa cresceu 71%, de 2.761 para 4.741.

É o caso do engenheiro Avelino Vicente de Campos, 51, que levou um susto no início deste ano ao constatar que dois débitos referentes à cobrança de um provedor de internet, totalizando R$ 56,40. “Não tenho contrato com essa empresa e não autorizei o débito em minha conta”, afirma.

Segundo a supervisora de assuntos financeiros do Procon-SP, Renata Reis, o consumidor deve atuar de forma preventiva, não compartilhando dados e informações financeiras com terceiros. Além disso, Renata recomenda que o cliente verifique sempre o extrato do banco.

Ao constatar um débito não autorizado, consumidor deve informar a instituição financeira sobre a operação irregular. “Essa cobrança deve ser estornada de imediato. Se não conseguir o estorno, o cliente deve procurar um órgão de defesa do consumidor e o Banco Central”, afirma.

Em nota, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) atribuiu o crescimento no número de reclamações à elevação da base de clientes das instituições financeiras, maior grau de exigência dos clientes e aumento no consumo de produtos. Segundo a entidade, de 2008 a 2012 houve uma expansão no número de contas corrente no país, que passou de 118 milhões para 166 milhões, uma taxa média anual de crescimento de 9%.

A Febraban diz ainda que os bancos constantes do ranking do BC estão desenvolvendo esforços para identificar medidas conjuntas  que possam reduzir o volume de reclamações, além de investirem nos canais de atendimento (SAC e Ouvidorias).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo