Juros sobem em janeiro puxados por bancos estatais, diz Procon

Por fabiosaraiva

Os juros cobrados pelos bancos no cheque especial e no empréstimo pessoal registraram alta neste início de ano. A elevação acompanha o movimento de aumento da taxa básica de juros, a Selic.

Segundo pesquisa realizada pela Fundação Procon, dezembro e janeiro, a taxa média cobrada do cheque especial passou de 8,33% ao mês para 8,48%. Já a taxa média mensal de empréstimo pessoal subiu de 5,30% para 5,40% no mesmo período.

Dos sete bancos que fazem parte da coleta, os únicos que elevaram suas taxas de cheque especial foram os bancos estatais Banco do Brasil (de 6,71% para 7,24%) e Caixa Econômica Federal (de 4,41% para 4,95%). Os outros bancos mantiveram suas taxas.

No caso da taxa de empréstimo pessoal, também houve alta por parte do Banco do Brasil (de 4,55% para 4,59%) e da Caixa Econômica Federal (de 3,51% para 3,70%), além do Santander (de 5,99% para 6,49%). As outras instituições financeiras mantiveram as taxas.

Os dados usados no levantamento se referem a taxas máximas prefixadas para clientes (pessoa física) não preferenciais, independente do canal de contratação. Para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias. Já para o empréstimo pessoal, o prazo de contrato é de 12 meses.

Como janeiro é um mês que tradicionalmente existem gastos extras como pagamentos de impostos (IPTU, IPVA) e compra de material escolar, é preciso tomar alguns cuidados ao contratar um empréstimo. Entre as recomendações do Procon estão: analisar a real necessidade de crédito, utilizar o cheque especial somente em situações emergenciais e de curto prazo, pesquisar linhas de crédito mais baratas e  evitar empréstimos de longo prazo.

20140114_SP07_Procon-Crédito-mais-caro

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo