Sete em cada 10 comprarão roupa nova para o Ano Novo

Por Carolina Santos

Um estudo realizado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) em todas as capitais do país revelou que sete em cada dez consumidores (74%) devem comprar roupa nova para comemorar o Ano Novo.

Segundo os especialistas de finanças do instituto, além dos motivos sociais e de toda superstição que envolve o hábito de comprar roupa nova, um fator econômico é fundamental para sustentar todo o consumo: a injeção de capital novo na economia brasileira, materializado no pagamento da segunda parcela do 13º salário.

“Historicamente, temos observado que grande parte dos consumidores brasileiros utiliza a primeira parcela do 13º [salário] para pagar dívidas. No entanto, a segunda parcela normalmente é direcionada para o consumo com as festas de fim de ano”, explica o gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges.

Liquidações do pós-Natal

Como no Natal deste ano as vendas ficaram aquém do esperado (as vendas a prazo cresceram 2,97% contra 5% da projeção dos lojistas), muitos estabelecimentos já deram início as tradicionais promoções para atrair o consumidor e acabar com os estoques.

Na avaliação do presidente da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), o momento é uma oportunidade para as lojas conseguirem vendas adicionais no período em que a maioria dos consumidores vai trocar os presentes recebidos.

“A expectativa é de que as liquidações reaqueçam o mercado até o final de janeiro. Com o início da semana das trocas dos presentes, o comerciante tem a oportunidade de se beneficiar dos tradicionais descontos e emplacar novas vendas, principalmente em artigos de vestuário, calçados, cosméticos e perfumaria, já que muitos consumidores desejam passar o Réveillon com roupa nova”, afirma Pellizzaro Junior.

O estudo do SPC Brasil foi realizado em novembro deste ano e ouviu 651 consumidores de todas as 27 capitais brasileiras. A margem de erro da pesquisa é de 3,8 pontos percentuais.

Um estudo realizado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) em todas as capitais do país revelou que sete em cada dez consumidores (74%) devem comprar roupa nova para comemorar o Ano Novo.

Segundo os especialistas de finanças do instituto, além dos motivos sociais e de toda superstição que envolve o hábito de comprar roupa nova, um fator econômico é fundamental para sustentar todo o consumo: a injeção de capital novo na economia brasileira, materializado no pagamento da segunda parcela do 13º salário.

“Historicamente, temos observado que grande parte dos consumidores brasileiros utiliza a primeira parcela do 13º [salário] para pagar dívidas. No entanto, a segunda parcela normalmente é direcionada para o consumo com as festas de fim de ano”, explica o gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo