Inadimplência do consumidor sobe em novembro

Por Carolina Santos

A inadimplência do consumidor brasileiro subiu  1,7% em novembro em relação ao mês anterior. Segundo pesquisa da Serasa Experian, foi o segundo aumento depois de quatro quedas seguidas.

O crescimento dos calotes foi puxado pelas dívidas (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia), que avançaram 4,6% em comparação com outubro. Em seguida, estão as dívidas com bancos, com variação de 0,9%.

Para os economistas da Serasa, o aumento do custo financeiro das dívidas, determinado pela sequência de elevações das taxas de juros ao longo deste ano, pode ter gerado uma maior dificuldade ao consumidor para honrar os seus compromissos financeiros.

Em abril deste ano, o Banco Central iniciou um   ciclo de aperto monetário para conter as pressões inflacionárias. De lá para cá, a  taxa básica de juros foi elevada seis vezes seguidas, passado de 7,5% para os atuais 10% ao ano.

A alta da Selic vem sendo passada pelos bancos. A taxa média de juros cobrada dos consumidores também subiram. Entre maio e novembro, ela passou de 5,43% para 5,57% ao mês.

Com isso, o consumidor também está mais cauteloso. Segundo pesquisa da Boa Vista, a administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), a demanda por crédito recuou 1,8% em novembro, na comparação com outubro, considerando o ajuste sazonal.

Considerando os segmentos que compõem o indicador geral, a busca por crédito caiu em instituições financeiras (3,3%) e não financeiras (0,6%) em novembro sobre o mês anterior.

em-alta-arte

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo