OGX deixa índices da Bolsa de São Paulo cotado a R$0,13

Por Tercio Braga
Eike Batista passa por forte crise com a OGX / Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Eike Batista passa por forte crise com a OGX / Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

As ações da OGX, do empresário Eike Batista, caíram e terminaram o dia a R$0,13. Assim, elas saíram do principal índice da Bolsa de São Paulo. A empresa – cujas ações chegaram a ser cotadas a um máximo de R$ 23 em 2010 – entrou com um pedido de recuperação judicial na quarta-feira ao não conseguir um acordo com os credores para reestruturar sua dívida. A bolsa fechou em alta de 0,15% a 54.256 pontos.

Veja também
Caso OGX não afeta confiança de investidores estrangeiros

Nesta quinta-feira, o presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), Luciano Coutinho, afirmou que o pedido de recuperação judicial da companhia não vai afetar a confiança do investidor estrangeiro no Brasil.

Para o especialista, “a medida já era esperada pelo mercado”. Ele acrescentou que a empresa tem “imensos patrimônios” para arcar com as dívidas de R$ 11,2 bilhões.

Os advogados da OGX protocolaram um pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, onde fica a sede da companhia.

A companhia declarou ter dívidas R$ 11,2 bilhões com os detentores dos títulos dela no exterior, fornecedores e com a OSX, empresa de construção que pertence a Eike.

Esse é o maior processo de recuperação judicial da América Latina.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo