OGX fracassa em negociação sobre dívida com seus credores

Por BAND
Segundo o jornal The Wall Street Journal, Eike Batista está perto da falência | Fábio Pozzebom/ABr/Arquivo Segundo o jornal The Wall Street Journal, Eike Batista está perto da falência | Fábio Pozzebom/ABr/Arquivo

A petroleira OGX do empresário Eike Batista, o ex-homem mais rico do Brasil, informou que a negociação para renegociar uma dívida com seus credores fracassou, em uma nota divulgada na madrugada desta terça-feira.

Veja também
Eike Batista está perto de quebrar, diz jornal Wall Street Journal

“A OGX Petróleo e Gás Participações S.A. anuncia que concluiu as discussões com os detentores de seus bonds, porém nenhum acordo foi alcançado”, informou a empresa em uma nota ao mercado, na semana na qual finaliza o prazo de 30 dias para renegociar.

O fracasso foi anunciado após meses de negociações com detentores de seus bonds com vencimento em 2022 e 2018, acrescentou a companhia.

A OGX anunciou no dia 1º de outubro que não pagaria no prazo uma dívida no valor de US$ 45 milhões com seus credores internacionais. As quotas venciam no dia 1º de outubro.

A empresa tem 30 dias para tentar uma negociação antes que seja declarado o vencimento antecipado de todo o passivo que expira em 2022, no valor de US$ 1,06 bilhão.

Em dezembro, a empresa também deverá pagar US$ 110 milhões em juros por títulos que expiram em 2018, de um total de US$ 2,6 bilhões.

Analistas e mercados esperavam que, se as negociações fracassassem, a OGX recorreria à legislação que habilita a proteção judicial para evitar a falência.

Segundo o jornal The Wall Street Journal, Eike Batista está perto da falência, que seria a maior na história da América Latina, destaca a publicação.

A OGX, fundada em 2007 e considerada durante anos a estrela do grupo de mineração e energia EBX de Eike Batista, começou a cair a níveis críticos após várias desilusões com o nível de produção de petróleo prometido.

A companhia reduziu suas estimativas de produção e inclusive apontou que pode deixar de produzir petróleo em um de seus campos.

Batista, que chegou a se tornar o sétimo homem mais rico do mundo, ostentava uma fortuna de US$ 30 bilhões há pouco mais de um ano e meio, que caiu a US$ 900 milhões, segundo estimativas da revista Forbes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo