Greve dos petroleiros acaba em vários estados, diz sindicato

Por fabiosaraiva
Petroleiros em greve se manifestam na Baixada Fluminense | Tânia Rêgo/ABr Petroleiros em greve se manifestam na Baixada Fluminense | Tânia Rêgo/ABr

Os petroleiros dos estados do Amazonas, da Bahia, de Minas Gerais, do Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e São Paulo decidiram em assembleias locais acabar com a greve. Outras assembleias ocorrerão nesta quinta-feira, podendo determinar o fim da greve nos demais estados. A informação foi divulgada pelo coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), João Antônio de Moraes.

A Petrobras divulgou nota no fim da tarde desta quinta-feira sustentando que a proposta oferecida pela empresa, de 8,56% de reajuste, além do pagamento de gratificação equivalente a uma remuneração mensal e de avanços relacionados ao plano de saúde, benefícios educacionais, segurança e condições de trabalho, foi aceita pela FUP.

“A proposta apresentada avançou e as assembleias estão aprovando. A proposta aprovada ontem pelo conselho deliberativo da FUP foi pela aprovação e suspensão da greve. Ela foi muito forte, muito contundente, uma das maiores, desde 1995. Parou refinarias, terminais, termelétricas, usinas de biodiesel, plataformas em todo o país. Além disso teve uma pauta política, contra o leilão [do Campo] de Libra. Foi uma greve muito vitoriosa”, avaliou Moraes.

Entre outros pontos conquistados, o dirigente da FUP destacou a constituição de um fundo garantidor para os funcionários terceirizados, reservando recursos para pagamentos dos direitos trabalhistas e sociais, além do ganho real de 1,82% para os salários mais altos a 2,36% para os funcionários com menos tempo de companhia.

Loading...
Revisa el siguiente artículo