Dólar fecha com o maior valor desde 9 outubro

Por Tercio Braga

O dólar comercial subiu nesta quarta-feira. A moeda norte-americana registrou valorização de 0,71% e foi cotada a R$ 2,1860 para a compra e a R$ 2,1869 para a venda, o maior valor de fechamento desde 9 de outubro. A alta foi impulsionada pela expectativa de que o Banco Central não role todos os contratos de swap cambial, com vencimento em 1º de novembro.

Isso indicaria que o BC espera manter o dólar no patamar de R$ 2,20. Nível que ainda é favorável às exportações brasileiras e, ao mesmo tempo, não afeta a já elevada inflação.

No cenário externo, há preocupações sobre uma política monetária mais restritiva na China, o que aumentou a pressão sobre moedas de países emergentes em geral.

Bovespa fecha em queda

Depois de três altas seguidas, a Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda nesta quarta-feira. O Ibovespa registrou perda de 1,81%, aos 55.440 pontos. Na véspera, o índice havia alcançado o seu maior patamar desde marco.

O Ibovespa acompanhou o movimento das bolsas internacionais. Os investidores aproveitaram as más notícias da China para embolsar lucros obtidos nas últimas sessões. O volume financeiro de hoje foi de R$ 5,605 bilhões.

No cenário interno, influenciaram no movimento de baixa as ações dos bancos e de empresas de metais – como a Vale. A mineradora respondeu às notícias negativas da China, um importante mercado consumidor para a companhia.

Dentre as maiores quedas, destaque para as ações da petroleira OGX que caíram 9,30%. A petrolífera de Eike Batista reagiu mal à informação de que a OSX já estaria se movimentando juntos aos credores para um possível pedido de recuperação judicial da OGX.

Entre os papéis que fecharam em alta, o desempenho da Embraer foi o melhor. A companhia registrou ganhos de 3,10%. A companhia estaria entre as compradoras Beechcraft – uma concorrente direta da Embraer.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo