Cerca de 500 pessoas protestam contra leilão de pré-sal no RJ

Pelo menos seis pessoas ficaram feridas com balas de borracha em confronto entre manifestantes e homens da Força Nacional de Segurança, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Os manifestantes protestam contra a primeira rodada de licitação do pré-sal, marcada para hoje (21), às 15h, no Windsor Barra Hotel. O clima no local é tenso, e autoridades pedem que a praia da Barra seja evitada.

A confusão começou depois que manifestantes derrubaram a grade que separava o protesto dos homens da Força de Segurança Nacional. Algumas pessoas começaram a lançar obejetos contra os militares. Os policiais reagiram com balas de borracha, spray de pimenta e bombas de efeito moral. Dois feridos estão sendo atendidos em uma ambulância do Corpo de Bombeiros.

Uma jornalista da Record foi agredida por mascarados, que também viraram e tentaram incendiar o carro de reportagem da equipe da emissora. Os Black Blocs utilizam lixeiras e tapumes de obras como escudos contra as Forças de Segurança.

Os manifestantes continuam posicionados em frente às grades, que foram recolocadas, agitando bandeiras de movimentos sociais, sindicatos e partidos. Cerca de 500 pessoas participam neste momento do protesto.

 

Leia também: Companhia Repsol não participará de leilão, segundo jornal americano

Os ativistas, que gritam palavras de ordem, se concentram na avenida Lucio Costa, próximo à Praça do Ó, bem em frente ao acesso principal do bloqueio imposto pelas tropas do exército, que acaba de ser rompido.

As ruas transversais à avenida, que acompanha o desenho da orla, estão bloqueadas. Moradores só podem acessar a região apresentando um comprovante de residência. Apenas funcionários credenciados podem acessar a localidade, e a àrea onde será realizado o leilão também pede identificação credenciada e autorizada.

Os ativistas teriam impedido dois carros do Ministério de Minas e Energia, apenas tripulados pelos motoristas, de passar pelo bloqueio principal, colando adesivos e batucando nos vidros dos automóveis, que tiveram que acessar lateralmente o bloqueio.Um forte esquema de segurança foi montado no entorno do hotel na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, onde vai ser realizado, às 14h, o primeiro leilão do pré-sal. O governo garantiu que a disputa vai acontecer nesta segunda, mesmo que reste apenas um concorrente.

Loading...
Revisa el siguiente artículo