Leite longa vida puxa inflação da terceira idade, diz pesquisa do IPC-3i

Por Carolina Santos

O IPC-3i (Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade) teve redução de 1,07% no terceiro trimestre do ano, com inflação de 0,19%. Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas. A inflação acumulada em um ano na cesta de consumo de famílias compostas na maioria por idosos ficou abaixo do índice geral. Nos últimos doze meses, O IPC-3i soma 4,96%, enquanto o IPC-Br foi 5,29%.

Os grupos que mais contribuíram para o aumento da taxa foram Comunicação (-0,55% para 0,17%); Educação, Leitura e Recreação (0,73% para 0,89%), e Despesas Diversas (0,40% para 0,53%). Nestes, os itens tarifa de telefone residencial (-1,96% para 0,20%), hotel (-1,12% para 3,94%) e clínica veterinária (1,42% para 1,96%), nesta ordem, contribuíram para a alta. Leite longa vida, plano e seguro de saúde e aluguel residencial tiveram os maiores crescimentos absolutos.

A classe de despesa que mais contribuiu para a queda foi alimentação. O item hortaliças e legumes se destacou, com -33,25%. Cebola e tomate foram as maiores baixas.

Saúde e cuidados pessoais foi outra classe com decréscimo, de 2,66% para 1,19%. Os medicamentos tiveram papel importante para o  resultado, com queda de 4,40% para 0,02%.

 

20131015_SP08_Inflação-da-Terceira-Idade

Loading...
Revisa el siguiente artículo