Juros bancários aumentam pelo 2º mês seguido

Por Carolina Santos
Alta de juro desestimula busca por crédito, diz Maciel | Wilson Dias/ABr Alta de juro desestimula busca por
crédito, diz Maciel | Wilson Dias/ABr

Os juros bancários médios dos empréstimos para pessoas físicas, com recursos livres (que excluem habitação, BNDES e crédito rural), avançaram pelo segundo mês seguido em julho. A taxa média aumentou 1,4 ponto percentual, para 36,2% ao ano, segundo dados do BC (Banco Central) divulgados ontem. É o maior patamar desde maio de 2012, quando a taxa estava em 37,1% ao ano.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, a alta se deve aos aumentos da taxa básica de juros, a Selic. “As taxas de juros cresceram no mês em linha com o ciclo de política monetária”, disse.

Em abril, o BC iniciou  um ciclo de alta da Selic para tentar conter o crescimento da inflação. A última elevação ocorreu na quarta-feira, quando a Selic foi elevada de 8,5% para 9% ao ano.

Para Maciel, as taxas de juros mais altas devem ser fator de desestímulo à tomada de crédito, mas os financiamentos devem continuar como “instrumentos do crescimento econômico”. “É natural que taxas de juros mais elevadas impliquem desestímulo à tomada de crédito”, disse.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo