BNDES diz que bancos não terão prejuízo com empresas de Eike Batista

Por Tercio Braga
‘Esperamos que a reestruturação do grupo permita equacionar a dívida bancária’, diz o presidente do BNDS, Luciano Coutinho

O processo de reestruturação do Grupo EBX, do empresário Eike Batista, vai permitir “equacionar a esmagadora maioria das dívidas”, inclusive com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A expectativa é do presidente do banco, Luciano Coutinho, que participou de audiência na Comissão de Assuntos Econômicos no Senado.

Segundo Coutinho, a reestruturação vai permitir que o grupo pague as dívidas, e o BNDES e outros bancos não terão prejuízo. “Até o momento não [houve prejuízo]. E esperamos que a reestruturação do grupo permita equacionar a dívida bancária”, disse.

Coutinho disse ainda que o BNDES tem “uma condição extremamente confortável em relação às garantias” dos empréstimos feitos pelo grupo. No dia 3 de julho, o banco informou ter emprestado às empresas do Grupo EBX R$ 10,4 bilhões. Em nota, o BNDES disse que o montante não chegou a ser totalmente desembolsado, por causa do calendário de execução dos projetos financiados.

Na época, a instituição financeira informou que as participações acionárias nas empresas de Eike Batista representavam 0,6% da carteira da BNDESPar, braço do banco que compra ações de empresas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo