Mercado de trabalho: com inflação alta, renda cai pela quinta vez

Por Tercio Braga

A inflação em patamar elevado está corroendo o poder de compra do brasileiro. Em julho, a renda real média dos trabalhadores teve a quinta queda seguida e ficou em R$ 1.848,40. O valor está 0,9% abaixo do registrado em junho, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

“Há uma contribuição da inflação, além de perda no poder de compra com redução no salário”, disse Cimar Azeredo, coordenador de trabalho e rendimento do IBGE.

Com a inflação alta e as projeções de crescimento menor da economia, menos empresas estão concedendo ganhos reais nas negociações salariais. De 328 acordos feitos no primeiro semestre, 8,5% tiveram reajuste abaixo da inflação, maior nível desde 2008, segundo o Dieese. Em 2012, o percentual foi de 0,9%.

Já as negociações que conseguiram reajuste superior à inflação caíram para 84,5%, contra 96,3% em 2012. O aumento médio real ficou em 1,19%, o menor desde 2009 (0,73%).

Desemprego tem 1a queda

Entre junho e julho, a taxa de desemprego caiu pela primeira vez neste ano, passando de 6% para 5,6%. Mas  ficou um pouco acima do nível registrado em igual mês do ano passado (5,4%). “O número de pessoas que está entrando no mercado não tem sido suficiente para reduzir a taxa. Há uma estabilidade no mercado de trabalho em relação a 2012”, disse Azeredo.

Na quarta-feira, o Ministério do Trabalho informou que o Brasil criou 41.463 vagas formais de trabalho em julho, o pior resultado para o mês desde 2003. 

20130823_SP18_em-queda-rendimento-trabalhador620

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo