Aéreas pedem ajuda ao governo para evitar aumento das passagens

Por Carolina Santos

Companhias aéreas brasileiras apresentaram, nesta terça-feira, uma série de medidas a serem adotadas “urgentemente” ao governo federal. O objetivo das medidas, segundo as empresas TAM, Gol, Azul e Avianca, é evitar o aumento das passagens nos próximos meses.

O pedido foi motivado pela alta no preço do querosene e pela subida do dólar nas últimas semanas – o que elevou muito o custo das companhias. As propostas foram apresentadas pelo presidente da Abear (Associação Brasileira de Empresas Aéreas) ao ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco.

Segundo o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), só em julho as passagens registraram alta de 8,53%. No acumulado dos últimos 12 meses, o aumento foi de 16,11%.

Entre os pedidos feitos ao governo estão a adoção de nova fórmula para estabelecer o preço do querosene nos aviões no Brasil; a isenção de do pagamento de tarifas de navegação aérea e de aproximação por até 240 dias; a unificação em 6% da alíquota do ICMS sobre o querosene de aviões; a extensão para o transporte aéreo da desoneração de Pis/Cofins; além de uma maior abrangência do plano que  prevê subsídio para passagens aéreas envolvendo voos para aeroportos regionais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo