Instituições financeiras preveem inflação menor este ano e em 2014

Por Carolina Santos
Estimativ | Reprodução Estimativas estão distantes do centro da meta de inflação, de 4,5%, e abaixo do limite superior de 6,5% | Reprodução

A projeção de instituições financeiras para a inflação, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), caiu tanto para este ano quanto para 2014.

Para 2013, a projeção passou de 5,75% para 5,74%. No próximo ano, a expectativa é que a inflação fique em 5,85%, contra 5,87% previstos na semana passada.

Essas estimativas são resultado de pesquisa do BC (Banco Central) com instituições financeiras sobre os principais indicadores econômicos. As estimativas estão distantes do centro da meta de inflação, de 4,5%, e abaixo do limite superior de 6,5%. É função do BC fazer com que a inflação convirja para o centro da meta.

Um dos instrumentos usados pelo BC para influenciar a atividade econômica e, por consequência, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic. Para as instituições financeiras, ao final deste ano, essa taxa estará em 9,25% ao ano. Essa é a mesma expectativa para o fim de 2014. Atualmente, a Selic está em 8,5% ao ano. A próxima reunião do Copom será nos dias 27 e 28 deste mês.

A pesquisa do BC também traz a mediana das expectativas para a inflação medida pelo IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), que permanece em 4,28%, este ano, e foi ajustada de 5,43% para 5,37%, em 2014.

A projeção para o IGP-DI (Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna) foi alterada de 4,81% para 4,57% este ano, e mantida em 5,50% em 2014. Para o IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado), as projeções foram ajustadas de 4,69% para 4,50%, em 2013, e seguem em 5,50% no próximo ano.

Loading...
Revisa el siguiente artículo