Fazenda quer mudar prazo do seguro-desemprego

Período mínimo de trabalho para obtenção do benefício passaria de 6 para 18 meses

Por BAND

O Ministério da Fazenda encaminhou uma proposta que pede a elevação do período mínimo de trabalho para obtenção do seguro-desemprego. Segundo informação divulgada neste domingo pelo jornal “Folha de São Paulo”, ele passaria dos atuais seis meses para 18. Também teria sido pedida a redução das parcelas pagas.

Os custos com seguro-desemprego e abono salarial cresceram 192% entre 2002 e 2012. A previsão do governo é de que, este ano, o gasto com o pagamento de benefícios consuma R$ 42,5 bilhões neste ano.

Alguns setores do governo não estariam entendendo como essas despesas tiveram um avanço recorde nos últimos anos enquanto a taxa de desemprego foi reduzida.

Em 2003, a taxa média anual de desemprego era de 12,3%, e as despesas com seguro e abono somavam R$ 13,7 bilhões. No ano passado, a taxa de pessoas sem trabalho caiu para 5,5%, mas o gasto subiu para R$ 40 bilhões.

A resistência à proposta também seria forte no Ministério do Trabalho, contrário às mudanças.

O cenário político também é desfavorável: boa parte das alterações em estudo precisa passar pelo Congresso Nacional, que está com a base governista conflagrada.

Para o Ministério do Trabalho, três fatores explicam o avanço dos gastos. Para o ministério, alterar as regras de concessão seria mexer em direitos do trabalhador.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo