Pesquisa da ABTA aponta que o Brasil tem a 16ª TV paga mais cara do mundo

Por Carolina Santos

A ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura), que encomendou a pesquisa,  ressalta que o valor cobrado no Brasil está abaixo da média mundial, de US$ 0,65 (aproximadamente R$ 1,50). Em primeiro lugar aparece a Grécia (US$ 4,12) e, em último, a Eslováquia (US$ 0,038).

“Não diria que é um produto barato, mas também não é o que muitas pessoas tentavam defender, que era o mais caro do mundo. Nós estamos dentro da média mundial”, disse o presidente da associação, Oscar Vicente Simões de Oliveira.

Quando se analisa o preço médio do pacote básico de TV paga no Brasil o custo fica em US$ 23,25, o que coloca o País no 27º lugar. A média mundial do preço neste caso fica US$ 27,43. Na primeira posição está a Nova Zelândia e, em último, a Índia.

O estudo foi realizado entre os meses de abril e maio deste ano. O comparativo de preços foi feito com base no Índice Big Mac, publicado pela revista “The Economist”.

A projeção de faturamento operacional bruto do setor é de R$ 28 bilhões este ano, o que representaria uma alta de 17,6% sobre 2012. O resultado considera a receita com TV paga, internet, telefonia e publicidade.

“Apesar do contexto macroeconômico que estamos inseridos, com um ritmo de crescimento mais lento, ainda temos um espaço de crescimento constante”, disse Simões a jornalistas.

Os brasileiros desembolsam em média US$ 0,57 (perto de R$ 1,25) por canal de TV por assinatura. O valor representa um  aumento  de 32,2%, ante os US$ 0,44 de  2012, e coloca o Brasil na 16ª posição de serviço mais caro em um ranking de 47 países, segundo estudo realizado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

 

Captura de Tela 2013-07-30 às 20.29.49

Loading...
Revisa el siguiente artículo